Legumes e Vegetais

Alface romana – o que é, benefícios e efeitos colaterais!

alface romana

A alface romana é uma ótima opção se você quiser incluir algo saudável em sua dieta, pois, esse vegetal é capaz de prevenir o câncer, e proteger os neurônios. Aliviar a ansiedade e o estresse, ajudar a dormir, fornecer um suprimento constante de antioxidantes e ajudar a suprimir a inflamação, sendo referida como “alimento completo para perda de peso” e “alimento para coelhos”.

Pertencente à família das margaridas Asteraceae é uma planta anual que geralmente é cultivada como legume de folhas. Além disso, a alface não é apenas um ingrediente essencial de saladas, mas também é usada em sopas, sanduíches e outras preparações.

alface romana
alface romana

O que é a alface romana?

É cientificamente conhecida como Lactuca sativa L. var. longifólia e é nativa da região do Mediterrâneo e Norte da África. Cresce em uma “cabeça” bastante alta de folhas grossas e duráveis, com uma “costela” sólida no meio de cada folha.

Acredita-se que o líquido branco ou transparente que é liberado desta costela quando a alface é cortada dá à alface seu sabor característico levemente amargo e terroso. Além disso, algumas outras variedades de verduras são significativamente amargas e também podem ser pobres em nutrientes, como a alface, mas esse não é o caso da variedade Romana.

Para que serve a alface romana:

Essa variedade pode ser espremida para produzir uma bebida rica em nutrientes e também pode ser adicionada a sopas e outros pratos quentes. Além disso, ao contrário de muitas formas de alface a alface romana é notavelmente resistente ao calor e não fica demasiadamente encharcada ou mole.

Pode, portanto, ser assada ou assada com pratos salgados, ou simplesmente adicionada a um sanduíche. Também é usada em salada de taco e envoltórios.

Benefícios da alface romana para saúde:

1. Ajuda a controlar a ansiedade:

Possui propriedades ansiolíticas, tem um papel no processo de saúde neurológica e ajuda a lidar com problemas mentais, como a depressão.

2. Ajuda a eliminar toxinas:

Minerais presentes na alface romana removem as toxinas do nosso corpo, ajuda a manter o equilíbrio ácido, remove as toxinas e nos ajuda a permanecer saudáveis. Além disso, apenas as substâncias benéficas são deixadas para trás.

3. Previne a inflamação:

Extratos de alface romana possuem propriedades anti-inflamatórias devido à presença de biocatalizadores como e carragenina. Além disso, assim, várias doenças resultantes da inflamação podem ser evitadas através da inclusão em sua dieta.

4. Previne a insônia:

Ao cortar ou “quebrar” as folhas revelam um líquido branco, chamado lactucarium, que ajuda a lidar com a insônia. Além disso, este líquido tem as propriedades relaxantes e indutoras do sono do ópio, mas não possui seus efeitos colaterais, se você está tendo problemas para dormir, você poderia tentar usar algumas folhas de alface.

5. Protege contra doenças:

A alface romana possui antioxidantes que agem contra os radicais livres em nossos corpos, que se formam devido ao metabolismo celular. Além disso, esses radicais tendem a prejudicar os tecidos e células saudáveis, eles podem até causar o desenvolvimento de câncer, por meio da mutação de células saudáveis ​​em células cancerígenas. Antioxidantes trabalham para nos proteger contra isso.

6. Previne o câncer:

Extratos de folhas de alface romana podem prevenir a propagação de células de leucemia e células de câncer de mama. Além disso, também contém flavonoides, que ajudam a proteger o corpo dos cancros do pulmão e da cavidade oral, assim ao incorporar em sua dieta, você pode ajudar a combater diferentes tipos de câncer.

7. Ajuda o metabolismo:

É de vital importância que nosso corpo metabolize adequadamente os alimentos que ingerimos. Caso contrário, não será possível obtermos a energia necessária para mantermos nossa rotina diária. Além disso, devido à presença de ferro, magnésio e potássio, o consumo ajuda a melhorar os processos metabólicos em nosso corpo.Também contém vitamina do complexo B.

8. Previne doenças cardíacas:

Altos níveis de colesterol ruim em nosso corpo podem levar a doenças cardiovasculares. A alface romana contém vitamina C e beta-caroteno que trabalham em conjunto para impedir que as paredes das artérias se formem como placas, que podem bloquear e romper o fluxo sanguíneo. Além disso, impede a oxidação do colesterol e, portanto, protege nosso coração contra doenças.

9. Evita danos às células: 

Extratos devido ao seu papel significativo na privação de glicose ou soro, ajudam a prevenir a morte de células neuronais. Além disso, neurônios são células cerebrais que fazem conexões físicas e ajudam a criar memória, portanto, ajuda a prevenir o aparecimento de doenças como o mal de Parkinson, que é causado devido à morte de células neuronais.

10. Tem propriedades antimicrobianas:

A alface romana possui propriedades antimicrobianas e ajuda a combater os micróbios nocivos que podem causar várias doenças. Além disso, é devido à presença de terpenos que trabalham para defender nosso corpo contra micróbios ruins.

11. Rica em antioxidantes:

Os poderosos antioxidantes, tais como as vitaminas A e C, nesta variedade ajudam a promover um funcionamento saudável dos muitos mecanismos diferentes do corpo. Além disso, eles também ajudam no combate aos radicais livres e, assim, prevenir condições como câncer, doenças cardíacas e artrite. A vitamina A e C também são responsáveis ​​por reduzir o estresse oxidativo no corpo e prevenir a inflamação.

12. Previne a perda óssea:

Essa variedade de alface romana tem um rico suprimento de minerais, variando de cobre, ferro, magnésio, manganês e fósforo, os quais podem ser úteis para aumentar a densidade mineral óssea.

Também é rica em vitamina K, que pode otimizar o crescimento ósseo e prevenir a perda óssea à medida que envelhecemos. Além disso, é importante não se tornar deficiente em nenhum desses minerais essenciais, ou o risco de osteoporose aumentará significativamente.

13. Melhora a saúde do coração

Há uma quantidade razoável de ferro encontrada nas folhas da alface romana, que ajuda a melhorar a circulação por todo o corpo e previne o risco de inúmeras doenças cardíacas.

O ferro é um ingrediente chave na produção de glóbulos vermelhos, o que permite que a hemoglobina leve mais oxigênio e nutrientes para as partes do corpo que mais precisam, isso pode aumentar os níveis de energia e também acelerar o processo de cura.

14. Melhora a visão:  

O beta-caroteno, a vitamina A e C e outros nutrientes benéficos nesta alface podem afetar diretamente a saúde do olho. O beta-caroteno se decompõe em vitamina A, que combate o estresse oxidativo na retina, prevenindo o desenvolvimento da degeneração macular e retardando o início da catarata. Além disso, também pode prevenir a cegueira ou perda de visão à medida que envelhecemos.

15. Previne sinais de envelhecimento:

Os altos níveis de vitamina A e vitamina C encontrados na alface romana significam que esse vegetal de salada pode ajudar a melhorar a saúde de sua pele. Além disso, a vitamina C é uma parte integrante da produção de colágeno, que é necessária para construir todas as novas células e tecidos em todo o corpo.

A vitamina A também atua como um antioxidante, ajudando a neutralizar os radicais livres e reduzir seu impacto sobre as células saudáveis, isso pode minimizar o aparecimento de rugas, manchas de idade e manchas, além de melhorar a elasticidade da pele. Além disso,  ajudando o brilho natural da sua pele e prevenindo o envelhecimento. Também ajuda na prevenção do aparecimento de acne.

16. Impulsiona o sistema imunológico:

A vitamina C é conhecida pelo seu impacto no sistema imunológico, pois pode conduzir a produção de glóbulos brancos, a primeira linha de defesa do corpo. Além disso,  ao mesmo tempo que age como um antioxidante e reduz o nível de estresse oxidativo.

Efeitos colaterais:          

As culturas de alface romana são às vezes pulverizadas com pesticidas e, portanto, é aconselhável lavar o vegetal corretamente antes de consumi-lo. Além disso, o consumo de alface pode resultar em reações alérgicas em algumas pessoas. Por isso, é melhor verificar se você é alérgico ou não antes do consumo.

Sou nutricionista e Personal Trainer. Me formei pela Universidade Federal do Tocantins em 2002, com registro profissional no CRN-4 nº 1509723, tenho especialização em Nutrição Esportiva, Treinamento Físico e treinos Curto de alta intensidade.

Deixe um comentário