Coronavírus – Saiba Mais Sobre o Vírus que Está em Alerta!

Revisado por

Coronavírus – Saiba Mais Sobre o Vírus que Está em Alerta. Além disso, 4 tipos de coronavírus causam infecção respiratória aguda em humanos e que geralmente ocorre com lesões do trato respiratório superior de gravidade leve ou moderada e, em casos raros, com infecções do trato respiratório inferior.

O que São Coronavírus:

O que e Coronavírus
O que e Coronavirus

São uma família de vírus que foram descobertos na década de 1960, mas cuja origem ainda é desconhecida. Seus diferentes tipos causam doenças diferentes, de um resfriado a uma síndrome respiratória grave (forma grave de pneumonia).

O coronavírus deve seu nome à aparência que apresenta, pois é muito semelhante a uma coroa ou uma auréola. É um tipo de vírus presente em humanos e animais.

Muitos dos coronavírus não são perigosos e podem ser tratados com eficácia. De fato, a maioria das pessoas sofre de coronavírus em algum momento da vida, geralmente durante a infância. Embora sejam mais frequentes no outono ou no inverno, podem ser adquiridos em qualquer época do ano.

Tipos de Coronavírus:

Nos coronavírus humanos, a gravidade pode variar substancialmente entre um tipo e outro:

Coronavírus frio:

Essa variante do coronavírus corresponde aos tipos 229E e OC43, que causam sintomas comuns de resfriado, embora nos casos mais graves também possam causar pneumonia em idosos ou em neonatos.

SARS:

A síndrome respiratória aguda grave começou em novembro de 2002 na China, afetou mais de 8.000 pessoas em 37 países e causou mais de 700 mortes. A mortalidade da SARS-Cov foi estimada em aproximadamente 10%.

É uma forma pneumonia grave. Causa desconforto respiratório e febre acima de 38 graus. O surto de 2002 se espalhou pelo mundo, embora sua frequência sempre tenha sido maior no leste da Ásia.

Coronavírus
Coronavirus

MERS-CoV:

A síndrome respiratória do oriente médio, causa sérios problemas respiratórios, além de febre, tosse e falta de ar, embora a princípio possa ser assintomático. Em casos mais graves, também ocorrem expectoração de sangue, diarreia e vômito. Ele teve seu primeiro surto em 2012 e desde então muitos casos foram registrados no Oriente Médio, embora também tenha atingido a Europa e os Estados Unidos.

Coronavírus Wuhan (2019nCoV):

O novo coronavírus detectado no final de 2019 na China mostra uma sequência genética que corresponde à da SARS em 80%. No entanto, a princípio, parece menos virulento e com uma mortalidade significativamente menor. Os coronavírus também podem aparecer em animais. Alguns dos mais frequentes são os coronavírus caninos e felinos.

Causas:

Pesquisadores chineses descobriram que em Wuhan houve um surto de um coronavírus anteriormente desconhecido, o que leva à pneumonia viral. O vírus ainda é pouco conhecido.

Os primeiros casos de infecção foram relacionados ao mercado atacadista de frutos do mar em Wuhan. O portador do coronavírus pode ser mamíferos marinhos vendidos no mercado, por exemplo, belugas, eles também vendem galinhas, morcegos, coelhos, cobras. Muito provavelmente, entre eles, deve-se procurar a fonte de infecção.

Sintomas:

Em geral, os principais sintomas das infecções por coronavírus são geralmente:

  • Secreção e coriza;
  • Tosse;
  • Dor de garganta e dor de cabeça;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Mal-estar;
  • Falta de ar.

No espectro clínico deste tipo de infecções, varia desde a ausência de sintomas até sintomas respiratórios leves ou agudos. Essa tipologia geralmente envolve tosse, febre e dificuldades respiratórias. É comum ter pneumonia e, no caso de MERS, sintomas gastrointestinais, principalmente diarreia, também podem ser registrados.

Diagnóstico:

Para determinar se o desconforto sofrido por um paciente provém de um resfriado simples ou de um coronavírus, o médico pode realizar uma cultura de nariz e garganta ou mesmo um exame de sangue.

Nos casos de SARS de coronavírus, geralmente é realizada uma tomografia do tórax para determinar os sintomas de pneumonia, além de outros testes de coagulação sanguínea, análise bioquímica e hemograma. Testes de anticorpos e isolamento do vírus SARS também são realizados.

Para os casos de coronavírus MERS, geralmente é realizada uma avaliação para aqueles que apresentam sintomas e podem estar propensos ao vírus.

O controle da temperatura (com câmeras térmicas e termômetros digitais) das pessoas que chegam ao aeroporto das áreas afetadas foi uma das primeiras medidas adotadas para detectar possíveis casos de coronavírus de Wuhan, como Foi feito com as sessões anteriores.

Diagnóstico do Coronavírus
Diagnostico do Coronavirus

Também são feitos questionários aos viajantes. Em caso de suspeita, eles são submetidos a avaliação e, quando apropriado, transferidos para os centros de saúde.

Tratamentos:

Não há vacina contra o coronavírus humano que causa resfriado, mas casos mais leves podem ser superados seguindo os mesmos passos que um resfriado comum.

Isso não requer intervenção médica e simplesmente lave as mãos com frequência, descanse e beba bastante líquido; os sintomas desaparecerão em alguns dias.

Analgésicos como ibuprofeno ou paracetamol também podem ser tomados para aliviar dores de garganta ou febre.

Nos casos de SRAS de coronavírus, MERS CoV e 2019nCoV, a internação geralmente é conveniente. Antivirais, altas doses de esteroides são administradas para reduzir a inflamação pulmonar e o suporte respiratório com oxigênio.

Às vezes você pode precisar de antibióticos, mas apenas se houver infecções bacterianas supervenientes, ou seja, superinfecção.

Em resumo, esses tipos de infecções respiratórias são tratados com medidas antivirais e de suporte. O tratamento geralmente é adaptado de acordo com a gravidade do paciente, pois há casos em que ocorre pneumonia grave, mas em outros as manifestações são leves.

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

DEIXE O SEU COMENTÁRIOS:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários